Os Desequilibrados

O individuo “desequilibrado” é um conceito da psiquiatria francesa.
O individuo com seu desequilíbrio indica instabilidade, inadaptação e perda de si mesmo. Os desequilibrados mostram falta de equilíbrio nos campos cognitivos, afetivos e volitivos da estrutura da personalidade.

O desequilíbrio implica em alterações na biologia, psicologia, no campo sócio-cultural e familiar.

A psiquiatria francesa descreve três (3) grandes grupos de desequilibrados. São os neuróticos, toxicômanos (toxicofílico) e os psicopatas (personalidades psicopáticas).

O primeiro tipo são os “desequilibrados neuróticos” que apresentam doença psíquica de caráter funcional com conflitos psíquicos. Apresentam sintomas de ansiedade, astenia (fadiga), fobia, obsessões, idéias fixas, ataques de ansiedade aguda (pânico), hipocondria, depressão e estresse.

O segundo tipo são os toxicofílicos ou toxicômanos. As substâncias que atuam no campo neuronal e mental mais comuns são: álcool, nicotina, canabinóides (maconha), cocaína, anfetaminas e opióides como o ópio e heroína.

As substâncias citadas promovem mudanças na percepção do individuo com alterações de “si mesmo”, do tempo, do espaço e do mundo.

A percepção destes desequilibrados é de “paraísos artificiais”, “prazer artificial” ou “viagem artificial”.

O terceiro tipo de desequilibrados são os desequilibrados da personalidade ou psicopatas. Estes sofrem e fazem sofrer o semelhante. Para compreendê-los precisamos usar de tipologia ou caracterologia. São vários tipos anormais de personalidade.

– Os tipos relacionados ao crime são os ansiosos, hipomaníacos, astênicos, catatoniformes –apáticos e os paranóide-fanáticos.
– O tipo ansioso é precipitado, hiperemotivo e imediatista com baixa reflexão.
– O tipo hipomaníaco é exaltado, acelerado e dá pouco peso aos estímulos. Pode ser impulsivo.
– O tipo astênico tem baixo vigor, são apáticos e passivos.
– O tipo catatoniforme-apático pode apresentar frieza da alma, indiferença afetiva ou hipobulia.
– Existe o tipo catatoniforme-hipobulico que se traduz pelo famoso “folgado” ou “espaçoso” ou “macunaímico”.
– Ocorre com menos freqüência o tipo “esquisito” que são pessoas estranhas, fechadas e com mentalidade supersticiosa ou mágica. Há uma religiosidade anormal.
– Há o tipo “obsessivo” com procedimento rígido, invasivo, desrespeitoso e controlador.
– Há o tipo paranóide-fanático ou apenas paranóide que provoca desconfiança doentia, intolerância e fanatismo.

O tratamento dos desequilibrados envolve terapias integradas e múltiplas. Há necessidade de terapia biológica com psicotrópicos bloqueadores, inibidores ou estimulantes ativadores.

Há a necessidade de terapia psicológica de recuperação, libertação ou ambas. Há a necessidade de terapia social envolvendo a família e a cultura do indivíduo. Os desequilibrados são indivíduos complicados e por isto a terapêutica deve agir e mover-se no campo biológico, psicológico e sócio-cultural.

Dr. Victor Eugênio Arfinengo
Médico Psiquiatra da Clínica do Instituto
C línico e terapeuta existencial.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *