Esta área é reservada para o internauta mandar a sua experiência com fenômenos parapsicológicos. Nossa equipe seleciona, analisa o caso e esclarece as dúvidas.

 

Olá pessoal! Tudo bem? Gostaríamos de agradecer o interesse e carinho de vocês com o novo site. Por conta de tantos casos que mandaram, fizemos uma seleção… A pergunta mais repetida durante a semana foi esta:

Pergunta:

Já fizemos algumas vezes a brincadeira do copo. Ela é perigosa?

Resposta:

Sim, e muito. Não tem nada de brincadeira. Já deixou muitos jovens com medo. Alguns precisaram inclusive de psicoterapia.

Devemos distinguir dois aspectos:

1º) As respostas:

Devem-se a manifestação de fenômenos parapsicológicos. Às vezes se adivinha o passado, ou o futuro, ou acontecimentos longínquos (telepatia e clarividência em Parapsicologia)… Outras faculdades como a memória e talento inconscientes também ajudam… Ainda pode tratar-se simplesmente de invencionices, cálculos etc.

O que o Inconsciente pensa, sabe, imagina, supõe, inventa… ou adivinha parapsicologicamente, manifesta-o, neste caso, através da mal chamada brincadeira do copo. Manifesta o que desejamos ou o que tememos. Associações inconscientes de idéias…

Verdades ou mentiras?

Adivinhação ou invencionices?

Não se pode confiar no inconsciente!

2º) O movimento do copo:

a) por contato

É um fenômeno de automatismo inconsciente. Não é o copo que mexe os dedos. São os dedos que o mexem o copo. Trata-se de movimentos musculares automáticos, inconscientes, feitos pelas pessoas que colocam os dedos sobre o copo.

Se vocês puserem resina sob o copo para que este encontre alguma dificuldade em deslizar, e sobre o copo colocarem óleo… verão que escorregões dão os dedos, e o copo não se mexerá.

b) sem contato

Por faculdades parapsicológicas, por uma energia física exteriorizada (telergia), alguns podem mexer o copo sem contato. Isso é mais raro. Além de que é perigoso para a saúde fomentar ou desenvolver qualquer fenômeno parapsicológico.

Nunca são os espíritos dos mortos que dirigem nossos dedos. Não podem. Eles não agem no nosso mundo. Nossos dedos são comandados pelo nosso próprio espírito.

Marcia Cobêro é professora de Parapsicologia e Diretora Presidente do IPQ

mande seu caso para o e-mail contato@institutopadrequevedo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *